Artigo publicado em 30 nov 2019 | Este artigo tem 0 Comentário

“O diagnóstico de Personalidade Borderline é complexo, porém, estabelecer o diagnóstico nesses indivíduos, ou seja, pontuar onde essa alteração começou é necessário. Portanto, uma abordagem com anamnese com riqueza de detalhes é o primeiro ponto do tratamento. Sabe-se que o indivíduo inicia apresentação dessas alterações bem cedo, no final da adolescência e no início da vida adulta. Transtorno de Personalidade Borderline é um tipo de funcionamento cognitivo em que o indivíduo tem uma visão distorcida de si próprio e do ambiente à sua volta, incluindo, inclusive, aspectos do funcionamento interpessoal. Não é um indivíduo insano, que perdeu o vínculo com a realidade”. No entanto, oscila entre a neurose e a psicose, mas não são “loucos”.

Associação Psiquiátrica Americana reconhece, atualmente, de 10 a 12 tipos de transtornos de personalidade, que as pessoas costumam chamar de psicopatas. “Esse é um termo vago, impressivo, e que na verdade diz respeito ao transtorno de personalidade anitissocial. Esse transtorno é apenas um entre uma dezena de outros transtornos de personalidade. Especificamente entre o transtorno de personalidade antissocial o indivíduo é aquele que está sempre propenso a fugir das regras, a tirar proveito de outras pessoas. O indivíduo que tem pouquíssimo grau de empatia em relação as outras pessoas, incluindo, sobretudo, o sofrimento das outras pessoas. É o que chamamos de psicopata clássico”.

Entre o conglomerado de transtornos existe, também, os transtornos dependentes, evitativos, histriônico, narcisista, personalidade obsessivo-compulsivo (que é diferente do transtorno obsessivo-compulsivo), transtorno de personalidade esquizoide, esquizotípico e o paranoide. “Existem vários tipos de alterações e que tem em comum são que acompanham desde a tenra infância se manifestando de maneira mais aberta no fim da adolescência e início da vida adulta e que a pessoa resiste em reconhecer que tem esse tipo de transtorno”.

Contudo, o Borderline e/ou transtorno de personalidade emocional instável/limítrofe está entre os mais importantes, pois acaba deixando o indivíduo inconstante. “Tem uma reatividade emocional inacreditavelmente aumentada, num comportamento marcantemente impulsivo. Várias celebridades, como a Angelina Jolie tem traços ou senão tem o transtorno de personalidade Borderline manifesto, bem como Marilyn Monroe, Amy Winehouse e outros. Esse transtorno é comumente confundido com o transtorno bipolar do humor. São doenças completamente diferentes”.

O tratamento dessas doenças é considerável difícil, mas existem outras maneiras de evitar o antidepressivo. “Existe atualmente uma forma de terapia cognitivo comportamental chamada de terapia comportamental dialética que é voltada para o tratamento de transtorno Borderline – dentre outros tipos de transtorno de personalidade”.