Artigo publicado em 27 fev 2019 | Este artigo tem 0 Comentário


Depressão, euforia

Este artigo aborda, da euforia a melancolia. Tipos de estados diferentes, porém, pode aparecer de forma isolada um sintoma do outro e/ou ambos associados.

A melancolia é um estado de tristeza vaga, de desgosto da vida, de propensão habitual ao pessimismo. É um estado psíquico de depressão sem causa específica que tem por característica a falta de entusiasmo e de predisposição para atividades em geral. Como todos os estados depressivos a melancoliapode e deve ser diagnosticada por psiquiatras e psicólogos para tratamento correto.

Segundo o DSM IV para diagnosticar a melancolia são necessários:

a) Pelo menos um dos dois sintomas: 1- Falta de prazer nas atividades diárias; 2- Desânimo como reação a um estimulo agradável que em geral causaria prazer.

b) Pelo menos três dos seguintes: 1- A falta de prazer e desanimo não estão relacionadas a um fato real que causaria tristeza natural (como no caso da morte de um próximo); 2- A depressão é agravada na parte da manhã; 3-. O despertar é adiantado pelo menos em duas horas em comparação ao usual; 4- Profunda agitação psicomotora ou languidez intensa; 5- Perda de peso significante ou anorexia; 6- Sentimento de culpa constante e inapropriado.

A euforia, ao contrário, é uma sensação de alegria intensa, agitada, exagerada, expansiva, contagiante.

Uma pessoa eufórica é muito ativa e entusiasmada, ficando sempre ansiosa quando nesse estado.

Podemos mudar instantaneamente de uma sensação, normal, de alegria para uma sensação, normal, de tristeza, e vice-versa. Não acontece o mesmo, porém, quando se trata de um estado típico de melancolia para um estado típico de euforia.Da melancolia à euforia há uma grande distância que implica em fatores e fundamentos complexos, muitos dos quais ainda não explicados cientificamente: a natureza da pessoa, sua formação educacional, seu estilo de vida, suas convicções, relacionamentos, etc.Podemos considerar que: tanto a melancolia como a euforia podem afetar o nosso equilíbrio emocional e prejudicar o nosso bem viver; a superação de uma e de outra depende muito da conscientização a respeito do problema, além de um tratamento adequado.

REFERÊNCIAS

Autora, Luzziane Soprani

FERREIRA, Luiz Gonzaga S.  – Melancolia e Euforia 

DEPRESSÃO, MELANCOLIA E MANIA SOB A ÓPTICA PSICANALÍTICA