Artigo publicado em 27 nov 2015 | Este artigo tem 2 Comentários

image

“A situação material em que o homem vive, é o que o cria.” Ludwig Feuerbach

Abordaremos nesse artigo de forma concisa o Dia de Ação de Graças e pós Ação de Graças, a Black Friday.

DA AÇÃO DE GRAÇAS:

O Dia de Ação de Graças (AO 1945: Dia de Acção de Graças), conhecido em inglês como Thanksgiving Day, é um feriado celebrado nos Estados Unidos e no Canadá, observado como um dia de gratidão a Deus, com orações e festas, pelos bons acontecimentos ocorridos durante o ano.

DA BLACK FRIDAY:

Black Friday é uma ação de vendas anual criada nos Estados Unidos e ocorre no mês de Novembro, um dia após o feriado de Ação de Graças. Durante a Black Friday, lojas físicas e online oferecem promoções de diversos produtos durante todo o dia.

Nos Estados Unidos e Canadá ocorre o Dia de Ação de Graças – é uma forma de Consciência sobre os Impactos do Consumismo no Mundo. (Buy Nothing Day) “Mantenha a calma e não compre.” Entretanto, no dia seguinte esses Países Consomem de forma eufórica.

No dia 26 de Novembro de 2015, foi o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos e Canadá. É uma data celebrada sempre no mês de novembro. No entanto, no dia seguinte ao feriado de Ação de Graças o Brasil e mais de 60 países, passaram a seguir o consumismo americano e canadense, após americanos e canadenses passar o Dia de Ação de Graças se conscientizando sobre o excesso de consumo – voltam ao consumismo dos afetos – com uma ferramenta sedutora e fascinante do marketing a chamada – BLACK FRIDAY – com descontos tentadores e, aparentemente, os melhores do ano.

DA CONSCIENTIZAÇÃO DO CONSUMO:

O Dia Mundial sem Compras foi criado com o objetivo de incentivar as pessoas a refletirem sobre o consumismo excessivo e repensarem sobre novos estilos de vida baseados em um consumo consciente e sustentável.

Essa forma de conscientização surgiu em Vancouver, no Canadá, criado pelo artista Ted Dave, em setembro de 1992. Posteriormente, foi promovido pela revista canadense Adbusters. Em 1997, a data foi transferida para a sexta-feira após o Dia da Ação de Graças americano, conhecido como “Black Friday” – um dos dias mais agitados de compras nos Estados Unidos. Fora da América do Norte, a efeméride passo a ser adotada sempre no último sábado de novembro. Para os ativistas britânicos do Buy Nothing Day, a intenção não é mudar o estilo de vida do planeta num único dia. A ideia é despertar a consciência das pessoas para que percebam os impactos de seu consumo no meio ambiente.

Todo consumo causa impacto – positivo ou negativo – na economia, nas relações sociais, na natureza e em cada indivíduo. Ao ter essa consciência, o consumidor pode buscar aumentar os impactos positivos e diminuir os negativos de seu consumo na hora de decidir por que comprar e de escolher o que comprar, de quem comprar como comprar e de definir a maneira de usar e, depois, descartar o que não serve mais. O Dia Mundial sem Compras busca, portanto, contribuir para a construção de uma sociedade que promova um maior sentido de vida para as pessoas e o respeito aos recursos naturais e sociais.

Todavia, os impactos do consumo no mundo contemporâneo são muitos, entre eles destacam-se os impactos ambientais, que têm como exemplo, o lixo cumulativo para o planeta, que demoram muito tempo para se decomporem, ou, tempo indeterminado, e acabam poluindo o ambiente em que vivemos.

A questão não são as pessoas pararem de consumir, mas, sim, ter a conscientização de como o sujeito gostaria de ser tratado em um presente ampliado, o que chamamos de futuro. E cuidar do planeta, começando com mudanças no cotidiano.

O consumo, de certa forma, escraviza o homem, tornando-o submisso a determinados padrões de comportamento previamente estabelecidos pela sociedade, mas que na maioria das vezes não condiz com as classes sociais e, sobretudo com os valores morais a que deveriam estar ligados. Diante disso, houve grande impacto das relações de consumo no mundo contemporâneo, uma vez que, as pessoas encontram-se cada vez mais dependentes do consumo dos afetos e o fator vulnerabilidade encontra-se ascendente devido ao desconhecimento da população tendo em vista somente o acompanhamento da mídia e a imposição para que possa se adequar aos novos padrões ditos como moda. Enquanto isso o consumidor é manipulado devido ao desconhecimento, ao fator cultural e a inércia pela busca de seus direitos. O Código de Defesa do Consumidor, Lei nº 8.078 de 11 de setembro de 1990, em consonância com a Constituição Federal de 1988, busca esclarecer e firmar todos esses direitos e deveres a fim de formar um cidadão consciente e ativo no que diz respeito a sua atuação com tal.

CONCLUSÃO:

O Dia de Ação de Graças deveria estar na consciência das pessoas todos os dias. Deixaremos esse assunto em aberto para novas discussões.

 

Referências:

FIGUEIREDO, Fábio Vieira. FIGUEIREDO, Simone Diego Carvalho. Código de Defesa do Consumidor Anotado. São Paulo: Rideel, 2009.

FILOMENO, José Geraldo Brito. Manual de direitos do consumidor. 9. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

HALL, S. (2000). A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A.

Instituto Akatu e site www.akatu.org.br.

Wikipédia, a enciclopédia livre